terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Leviatã


Leviatã

Leviatã é um monstro marinho gigante referido na bíblia, e bastante comum nas lendas das grandes navegações européias durante os séculos.
Na demonologia, o Leviatã é referido como um dos príncipes do Inferno, e um de seus porteiros. Seu nome virou sinônimo de qualquer grande criatura ou monstro do mar, exemplos são Moby Dick, (grande baleia), e o Monstro do Lago Ness.




O Leviatã é amplamente descrito em Jó 41, ele e as serpentes demônios, tem uma longa historia na cultura Oriental, sempre representadas por lutas de heróis e serpentes monstruosas, com mais de 5 cabeças, as vezes aladas, com poderes especiais entre outros...
Uma lenda bíblica afirma que Deus criou um Leviatã fêmea, e um Leviatã macho, mas teve que matar a fêmea, pois segundo ele, se as grandes bestas procriassem, o mundo não iria poder combatê-las. A carne da Leviatã serviu de alimento para os ‘justos’ e sua pele serviu para cobrir a barraca onde o banquete foi servido.



A forma do Leviatã varia, mas é descrita como uma enorme serpente, que possui chifres, seu corpo possui um grande poder de iluminação, especialmente os olhos, cospe fogo, e seu hálito pode ferver a água mesmo ele estando nas grandes profundidades, no entanto, apesar de sua força sobrenatural, o Leviatã tem medo de um verme chamado ‘’Kibit’’ que é conhecido por entrar nas brânquias dos peixes grandes, e os matar.





Leviatã na Idade Média era tido como o retrato do Satanás, ilustrado como uma besta enorme que colocava as criaturas de Deus em perigo, tentando comê-las e ameaçando com a grande agitação que fazia nas águas. 





Leviatã também se tornou associado e inicialmente ter referido o tema do visual da Boca do Inferno, por ser um de seus porteiros e um animal monstruoso, que engoliria as pessoas no Juízo Final.




No Satanismo, de acordo com o autor da Bíblia Satânica Anton Szandor LaVey, Leviatã representa o elemento Água, que no satanismo, esta associado com a criação e pode ser representado por um cálice em um ritual.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário